sexta-feira, 20 de outubro de 2017

"Laudatio" uma resposta a Correção filial


Depois da publicação da Correção filial, sobre as heresias da Amoris Laetitia, surge a primeira resposta a nível mundial, porém não parte de iniciativa do próprio Papa Francisco, mas sim de inúmeros teólogos progressistas que chamaram a iniciativa de Laudatio, em louvor das obras do pontificado argentino. 

Entre seus signatários o Bispo Emérito do Xingu no estado do Pará, Dom Erwin Kräutler. O monge alemão Fritz Lobinger, bispo emérito de Aliwal (África do Sul), é o "pai" da expressão "sacerdócio comunitário" que explicou no livro Equipe dos Anciãos, ele é um dos defensores do fim do celibato. Outro signatário é o Padre Paul Zulehner, discípulo de Karl Rahner, é conhecido por sua fantasiosa "futurologia pastoral" (Pastorale Futurologie, 1990) e apoiou o manifesto em favor da ordenação feminina, fim do celibato e segunda união matrimonial. Também assina a Laudatio o religioso Matin Lintner que ficou famoso por defender a homossexualidade e as relações pré-matrimoniais no livro "The Rediscovery of Eros". 

A Laudatio foi lançada no endereço eletrônico: http://www.pro-pope-francis.com/


Informações recolhidas do portal Rorate Caeli

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Bispos defendem o fim do celibato e ordenação feminina

Progressistas estão entusiasmados com o sínodo pan-amazônico (O Teatro já está armado)

Veja a matéria abaixo sobre a posição de 3 bispos, inclusive um ítalo-brasileiro:  

Via catholicus.org: 

Bispos dizem que o modelo de sacerdócio faliu; é preciso mudar já

Com diferença de poucos dias, três bispos saíram a público para anunciar o que parece óbvio, mas é um tema tabu na Igreja: o modelo atual/tradicional de sacerdócio faliu e é preciso encontrar novos caminhos. Falaram sobre o assunto o bispo de Macapá (AP), dom Pedro Conti, o da diocese australiana de Parramatta, dom Vincent Long Van Nguyen, e o recém-nomeado bispo de Innsbruck, na Áustria, Herman Glettler.

O tema do sacerdócio na contemporaneidade suscita uma série de outras questões: o fim do celibato, a ordenação de homens casados, o diaconato e o sacerdócio feminino, a comunhão para divorciados em segunda união e os temas vinculados ao universo da sexualidade. São assuntos historicamente entrelaçados e que mobilizaram intensamente a Igreja nos anos 1980-90,quando foram vetados pelo governo conjunto de João Paulo II e do cardeal Ratzinger.
O silêncio foi imposto à custa de editos de tom imperial, censuras, repreensões públicas e privadas, remoções e punições  em cascata, como as do padre e teólogo alemão Eugen Drewermann (1991), proibido de ensinar, da teóloga e freira brasileira Ivone Gebara (1995), condenada ao silêncio e exílio na Europa por dois anos, as seguidas sentenças contra o teólogo alemão Hans Küng, e a proibição liminar para o debate sobre estes temas no âmbito das conferências episcopais nacionais.
O assunto ficou sufocado durante mais 30 anos e volta timidamente agora, com as rachaduras que a primavera de Francisco provoca na crosta de gelo do longo inverno conservador.
Dom Vincent Long Van Nguyen, que chegou à Austrália como menino refugiado do Vietnam, é hoje o bispo da diocese de Parramatta, no subúrbio de Sidney, a quinta maior do país. Ele é o líder católico australiano mais identificado com o Papa Francisco e uma esperança para o futuro de uma Igreja devastada pela praga da pedofilia -entre 1980 e 2015, quase 4.500 pessoas denunciaram abusos sexuais contra menores cometidos pelos 1.880 membros da Igreja local, o que significa 7% do clero do período, percentual que chegou para mais de 15%, em algumas dioceses. Dom Nguyen foi, ele mesmo, vítima de abusos .
O bispo australiano concedeu uma entrevista ao Tablet na qual falou sobre a profunda crise da Igreja australiana e mundial.  Para ele, o “o modo antigo de ser sacerdote serviu a Igreja que amamos. Mas este modelo de sacerdócio exaltado, destacado e elitista está agonizando”. Dom Nguyen afirma corajosamente que é hora de uma reforma profunda e “não uma mudança meramente cosmética ou pior, um retrocesso rumo ao restauracionismo”.


O que há com a Igreja hoje?  “Muito do que está errado com a igreja hoje provém de uma caricatura da liderança e do serviço cristãos. No que me diz respeito, a crise do abuso sexual é apenas a ponta do iceberg.” Ele deu um exemplo do que é essa caricatura, lembrando da primeira vez em que confessou-se (o sacramento da Reconciliação), quando era criança: “Nosso pároco caminhou igreja adentro não como um servidor humilde, mas como um senhor feudal. (…)Quando me ajoelhei para confessar, no confessionário escuro, não consegui dizer uma palavra. Fiquei paralisado de medo. Não impressionado pelo meu silêncio, o padre imediatamente saiu do confessionário e arrastou-me pela orelha, colocou-me no fim da linha e deu-me uma bofetada no rosto antes de voltar a sentar-se” -e isso não aconteceu há tanto tempo assim, considerando a idade de dom Nguyen (55 anos), o episódio deve ter ocorrido na entrada da década de 1970.
Alinhado ao Papa Francisco, ele propõe um caminho de reorganização da Igreja: “A Igreja só pode ser fiel à sua missão quando abraça de forma plena e inequívoca a jornada adentro da vulnerabilidade divina. Ela só pode ser o canal da compaixão e falar o idioma da esperança para uma humanidade quebrada quando personifica verdadeiramente a impotência e fica onde Cristo esteve, firmemente ao lado dos marginalizados e os mais vulneráveis ”.
Dom Pedro Conti, um italiano apaixonado pelo Brasil desde que chegou ao Pará em 1983, concedeu uma longa entrevista ao padre Luis Miguel Modino, pároco de São Gabriel da Cachoeira (AM) publicada em Religión Digital. Ele dá um passo adiante  e apresenta um caminho a partir do diagnóstico de dom Nguyen .
Para o bispo ítalo-brasileiro os padres celibatários, formados no modelo tradicional, deveriam “cuidar mais da formação” e que a Igreja deveria abrir as portas para que os casados fossem ordenados. Eles deveriam cuidar da celebração das missas, da escuta das confissões, entre outras atividades: “Estas pessoas poderiam celebrar a Eucaristia e perdoar os pecados também”. Para o bispo, haveria uma combinação entre padres celibatários (por escolha voluntária) e casados. Os celibatários “com maior liberdade para mover-se, com mais tempo e condições de acompanhar as comunidades” e os casados “alguém que tenha uma renda, uma formação básica e sobretudo liderança”.

Dom Conti diz que sua diocese está pronta para experimentar o novo modelo –ele está à espera de uma autorização de Roma para começar: “quando e como é algo que depende do Papa Francisco”.
Dom Herman Glettler , defendeu em várias entrevistas depois do anúncio de seu nome para diocese de Innsbruck, na Áustria, que é urgente a ordenação de mulheres ao diaconato: “Isto seria um passo maravilhoso e muito importante”. Mais ainda: ele afirmou que “não é utopia” esperar que elas sejam ordenadas ao sacerdócio. Da mesma maneira que dom Conti, ele defendeu enfaticamente a ordenação de homens casados. Ele se disse entusiasmado com a Amoris Laetitia, que está sob fogo cerrado dos conservadores e afirmou que o direito à comunhão dos divorciados em segunda união “do ponto de vista evangélico, faz muito sentido”.
No governo de sua diocese, dom Glettler anunciou que irá potencializar “as responsabilidades e liderança” dos leigos, e não apenas como medida para desafogar os sacerdotes, mas para “repensar estruturalmente” a organização das paróquias, rumo a uma “nova maneira” de fazer Igreja.
Pode parecer pouco apenas três bispos defenderem abertamente mudanças radicais no sacerdócio, como tem feito seguidamente o Papa. Três bispos num universo de mais de 5 mil parece uma gota no oceano. Mas o fato de eles abrirem um debate que esteve sob bloqueio completo por 35 anos é sinal de que a primavera pode derreter o gelo –mas será necessário tempo para isso.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Milagre do Sol se repetiu na Nigéria

Um sinal de que a África salvará a Igreja! O milagre foi confirmado oficialmente pela Conferência Episcopal da Nigéria





“A história se repetiu na cidade de Benim, na Nigéria, durante o Congresso Nacional Mariano. Como aconteceu há 100 anos em Fátima, Portugal, ocorreu novamente em 13 de outubro de 2017. Que grande milagre da nossa Mãe Maria, Nossa Senhora de Fátima!”, afirmou a Conferência dos Bispos Católicos da Nigéria na sua página do Facebook.


As palavras dos Bispos foram publicadas com quatro fotos. Em uma delas, apareceu o sol um grande brilho e, nas outras, os fiéis estão olhando para o céu, a maioria deles com braços erguidos.

Vejam o vídeo: 



Via: ACI DIGITAL 

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Anunciado sínodo Pan-amazônico (Perigo para o celibato católico)

Imagem ilustrativa - Retirada do Site UOL 

O Papa Francisco anunciou domingo passado(15) a realização de um sínodo Pan-amazônico para o ano de 2019, com a alegativa que as conferências episcopais latino-americanas fizeram o pedido, para que se discuta a evangelização indígena e a questão ambiental da Amazônia. Porém devemos ficar atentos pois conforme o portal Fratres In Unum divulga desde o ano passado, e outros portais eclesiais e laicos, atestam que existe projeto de  extinção do celibato, sob forma experimental naquela região, como diz um trecho da matéria do Fratres: 

"'Mais tarde, em abril de 2016, escrevíamos: “Estamos em condições de afirmar que o assunto [celibato] foi pauta de reunião privativa dos bispos na Assembléia da CNBB de 2015, sendo capitaneado por Dom Cláudio Hummes. Então, o arcebispo emérito pediu que os bispos do Brasil fizessem uma ‘proposta concreta’ a Francisco sobre o tema. A recém-eleita presidência da CNBB não demonstrou nenhum empenho especial pela causa, por conta divisão do episcopado brasileiro a respeito'''.

E em matéria feita pelo portal Canção Nova o próprio Papa Francisco confirmou que existe este projeto "Em entrevista concedida ao jornal alemão Die Zeit, publicada esta semana, o pontífice não disse que estudaria a proposta de extinguir o celibato, mas que estudaria a possibilidade de que alguns homens casados pudessem exercer algumas funções sacerdotais, os chamados viri probati. A ideia é que essas pessoas possam assistir regiões do planeta onde as pessoas não têm acesso a um sacerdote ou nas quais a escassez das vocações é algo evidente". 

O portal de notícias internacional ACI Digital noticiou "Neste sentido, o Pontífice refletiu sobre os “viri probati”, homens casados que foram ordenados diáconos, sacerdotes ou bispos com o compromisso de levar uma vida de continência total depois de receber as ordens sagradas. “Eles são uma possibilidade”, afirmou. “Mas também devemos decidir que tipo de trabalho assumirão, por exemplo, para as comunidades afastadas”.

Este é um momento de grande preocupação diante do que já vimos nos dois Sínodos da Família das quais surgiu a problemática Amoris Laetitia. 



Fontes: Fratres In Unum: fratresinunum.com/2017/03/13/viri-probati-o-celibato-na-mira/

Canção Nova: noticias.cancaonova.com/brasil/sera-o-fim-do-celibato-sacerdotal-no-governo-do-papa-francisco/

ACI Digital: www.acidigital.com/noticias/celibato-opcional-nao-e-solucao-para-falta-de-sacerdotes-assegura-papa-francisco-81307/


sábado, 14 de outubro de 2017

Padre Duarte Lara "Comunhão para divorciados recasados é Sacrílega"


O Padre Duarte Lara exorcista Português participou recentemente de um acampamento na Canção Nova, e em Rede Nacional proferiu uma palestra (07/10) onde defendeu com maestria a doutrina imutável da Igreja, chamando de sacrilégio a comunhão para divorciados recasados, ressaltando que qualquer pecado mortal é condição para não se receber a comunhão, como sempre ensinou a Igreja. Na palestra ele aborda outros temas como os erros do Alcorão, e a forma que o movimento globalista utiliza do islamismo para destruir a Igreja.
Confira a palestra: 


domingo, 8 de outubro de 2017

Mais de 1 milhão de pessoas rezaram o Rosário nas fronteiras da Polônia

Aniversário da Gloriosa Batalha de Lepanto

O povo da Polônia juntou-se no dia 7 de Outubro, dia de Nossa Senhora do Rosário, para uma demonstração impressionante de Fé. Ao longo da fronteira do País (cerca de 3500 quilómetros) encontraram-se mais de 1 milhão de pessoas que juntas rezaram o Rosário. Esta iniciativa, 'Rosário nas fronteiras', teve como fim pedir à Santíssima Virgem que "abra os corações dos nossos compatriotas à graça de Deus". A organização relembrou ainda o aniversário da Batalha de Lepanto, na qual a Liga Santa derrotou o Império Otomano, impedindo a invasão muçulmana da Europa.











Via: Senza Pagare 

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Reforço: Apostolado da Missa Tradicional no Recife


A cidade do Recife ganha um novo reforço no apostolado da Missa Tridentina. O Padre Nildo Leal retorna de Roma onde fazia mestrado. O reverendo Sacerdote foi nomeado como capelão do IMIP (Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira), acumulando a função de capelão dos fiéis ligados à liturgia romana antiga da arquidiocese de Olinda e Recife (Coetus fidelium Summorum Pontificum).
A Santa Missa Tridentina acontece aos Domingos na igreja de Nossa Senhora do Rosário as 11 horas da manhã.

Confira algumas fotos da celebração da solenidade de Nossa Senhora do Rosário que de forma excepcional aconteceu no dia 1º de Outubro na Matriz do Santíssimo Sacramento.





Informações recolhidas do perfil pessoal do Reverendo Padre Nildo Leal de Sá no Facebook





segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Nota sobre o caso "gato de balada" na comunidade Colo de Deus


O Instituto Bento XVI manifesta repúdio a forma lamentável como a Comunidade Católica Colo de Deus, se referiu a Nosso Senhor Jesus Cristo e seus Santos, que  são tratados durante um show de forma inapropriada (segundo consta informações o ato aconteceu no Hallel Brasília). Em vídeos vazados nas redes sociais, é possível ver um vocalista chamando Nosso Senhor Jesus Cristo de "gato de balada" e expressões como "vou te pegar" além de expressões inapropriadas para a Bem-aventurada Virgem Maria e Santa Terezinha.

A comunidade Colo de Deus ficou conhecida no Brasil devido suas canções que são frequentemente cantadas em paróquias e encontros carismáticos.

Veja o vídeo abaixo(Antes que retirem do ar) :


sábado, 30 de setembro de 2017

URGENTE: Cardeal Burke de volta a Cúria Romana


Conforme divulgado pela Sala de Imprensa da Santa Sé na manhã deste sábado(30) o Santo Padre o Papa Francisco nomeou o Cardeal Raymond Leo Burke como membro da Signatura Apostólica (Suprema Corte da Santa Sé) isso acontece após três anos de sua demissão da Prefeitura desta mesma corte. Junto com o Cardeal Burke foram nomeados os Cardeais Vallini e Menichelli. O Cardeal Burke é mundialmente conhecido por ser um dos autores das Dubias que questionam pontos heterodoxos da Amoris Laetitia.